terça-feira, 1 de abril de 2008

Quando eu me chamar saudade...

Quando eu me chamar saudade...
Mercêdes Pordeus
Recife/PE

Quando eu me chamar saudade.
Não chorem por mim, a vida tem continuidade.
Pensem em mim com a nossa vivida felicidade.
Dos tempos vividos sempre com cumplicidade.

Quando eu me chamar saudade... Meu filho!
Lembre da nossa felicidade, como um brilho.
Brilho que tivemos e teremos em nossas vidas.
Não chore, querido, mas nossa lembrança viva.

Quando eu me chamar saudade... Meu amor!
Não quero que minha ausência lhe cause pranto ou dor.
Não quero que chore, fazendo da vida grande dissabor.
Quero que apenas relembre nossa vida com muito amor.

Quando eu me chamar saudade...Meus irmãos!
Quero que recordem as vidas partilhadas com a união.
Que dos nossos pais conosco, da alegria tenham visão.
Que estejamos sempre sintonizados em seus corações.

Quando eu me chamar saudade...Meus amigos!
Lembrem de como convivemos desde tempos antigos.
Esquecendo a tristeza, é natural, não tenham consigo.
Lembrando que a partilha da amizade foi nosso abrigo.

Quando eu me chamar saudade...
O que aconteceu meus queridos? O que houve?
Ah! Já sei, essas lágrimas?
É que esqueci, que os nossos que se foram...
Agora, chamam-se SAUDADE!

02julho2005

2 comentários:

é assim disse...

É difícil descrever sentimentos em geral especialmente: saudade!
Esta de parabéns, por apreender em tão vbela forma a "ausência" e a "presença"!

é assim disse...

É difícil descrever sentimentos em geral especialmente: saudade!
Esta de parabéns, por apreender em tão vbela forma a "ausência" e a "presença"!